skip to Main Content

Complicações de Fraturas do Fêmur

Algumas fraturas do fêmur podem apresentar complicações após a cirurgia, como não consolidação do osso. Tais casos necessitam de nova cirurgia para correção.

Quais são as complicações de fraturas do fêmur?

Alguns casos de fratura do fêmur, mesmo que adequadamente tratados, podem ter uma evolução desfavorável. As principais complicações são:

  • Falha da síntese: é perda do alinhamento do osso e da fixação da fratura; ocorre principalmente em pacientes com osteoporose grave e/ou com idade muito avançada, fraturas com diversos fragmentos, e em casos de técnica cirúrgica inadequada.
  • Pseudoartrose: ausência de consolidação da fratura; ocorre principalmente em fraturas graves, pacientes com diabetes mal controlada, tabagistas e uso prolongado de anti-inflamatórios.
  • Consolidação viciosa: situação na qual a fratura consolida com alinhamento inadequado; ocorre principalmente em casos que não foram operados adequadamente.
  • Osteonecrose da cabeça do fêmur: pode ocorrer como sequela de fratura do colo do fêmur em paciente submetido a osteossíntese da fratura com placa ou parafusos, principalmente quando há uma demora para se realizar a cirurgia.
Complicações de Fraturas do Fêmur: RX de quadril esquerdo que apresentou fratura de colo do fêmur no passado
Na primeira imagem vemos um RX de quadril direito evidenciando uma fratura transtrocantérica grave, que evoluiu com perda da redução e da fixação. Na segunda imagem vemos uma fratura da diáfise do fêmur que não consolidou após a cirurgia. Na terceira imagem vemos um RX de quadril esquerdo que apresentou fratura de colo do fêmur no passado, foi submetido a fixação com parafusos e evoluiu com osteonecrose da cabeça do fêmur (observa-se perda da esfericidade da cabeça). Os três casos devem ser submetidos a nova cirurgia, para correção das complicações.

Por que ocorrem?

Essas complicações são geralmente relacionadas à maior gravidade da fratura, como fraturas expostas ou cominutas (quando o osso é fratura em diversos fragmentos).

Outras condições, tais como tabagismo, Diabetes Mellitus, uso prolongado de anti-inflamatórios após a cirurgia, osteoporose severa, idade avançada do paciente ou mesmo a demora em realizar a cirurgia, também são fatores relacionados à ocorrência de complicações em fraturas do fêmur.

Quais são os sintomas?

Os pacientes geralmente persistem com dor no local da fratura, além de apresentarem dificuldade para andar ou mobilizar o membro afetado.

Como são tratadas as complicações de fraturas do fêmur?

Tais casos necessitam de um novo procedimento cirúrgico para retirada do implante utilizado na primeira cirurgia, colocação de um novo implante, seja haste intra-medular, placa ou prótese de quadril, dependendo do tipo e localização da fratura.

Para auxiliar na consolidação de tais fraturas, a colocação de enxertos ósseos, sejam sintéticos ou do próprio paciente, além de terapias coadjuvantes como ultrassom e algumas medicações injetáveis, têm um papel importante no tratamento de casos de tal complexidade.

Além disso, a osteoporose deve ser tratada, o tabagismo cessado e a diabetes controlada adequadamente.

Entretanto, a melhor forma de prevenir a ocorrência de tais complicações é com a realização rápida da cirurgia, execução minuciosa da técnica cirúrgica, escolha correta do implante ortopédico a ser utilizado e reabilitação adequada no pós-operatório.

A reabilitação dessas cirurgias vai depender de qual procedimento foi realizado, qualidade óssea e condições clínicas do paciente.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em quadril.

Referências
OrthoInfo
Mayo Clinic
AO Trauma

FAQ

1. Quais as complicações de uma fratura de colo de fêmur num paciente idoso?

Algumas complicações podem ocorrer em pacientes com fratura do colo do fêmur, tais como trombose, infecção, dellirium entre outras; entretando essas complicações tem seu risco reduzido com a realização rápida de uma cirurgia adequada; quando a fratura é submetida a osteossíntese com parafusos ou placa, pode ocorrer a não consolidação da fratura ou osteonecrose da cabeça do fêmur.

2. O que acontece quando o osso não cola?

Quando o osso não cola (consolida é o termo correto) após uma fratura, o paciente pode manter-se com dor no membro afetado, pode haver uma deformidade e até mesmo quebra do material usado na cirurgia. No caso de fraturas do fêmur, o paciente deve ser submetido a uma nova cirurgia, para evitar complicações graves.

3. Quais os fatores associados à falha na consolidação das fraturas?

As principais causas de falha na consolidação de uma fratura do fêmur são instabilidade no foco de fratura, que ocorre por uma inadequação do material utilizado na cirurgia e biologia ruim, ou seja, falta de fatores necessários para a consolidação do osso, como bom aporte de sangue, oxigênio, nutrientes e fatores de crescimento.

4. Como acelerar a regeneração óssea?

A regeneração óssea depende de diversos fatores como boa fixação da fratura e fatores biológicos locais para formação de osso. Em pacientes com biologia inadequada, podem ser utilizados enxertos ósseos do próprio paciente e enxertos sintéticos, medicações que aceleram a consolidação e terapias adjuvantes como ultrassom e ondas de choque.

Back To Top