skip to Main Content

Fratura por Estresse do Colo do Fêmur

A fratura de estresse do colo do fêmur ocorre por cargas excessivas nessa região. Pode ser tratada com cirurgia ou não, a depender do tipo de fratura.

O que é?

As fraturas de estresse podem ocorrer em diversos ossos do corpo, e ao contrário das fraturas clássicas, que ocorrem após um trauma súbito no osso, como uma queda ou acidente automobilístico por exemplo, fraturas por estresse ocorrem por conta de uma carga repetitiva no osso, fazendo com que haja uma reabsorção óssea maior do que a capacidade de formação do osso, levando à fragilidade do mesmo, e consequente ocorrência da fratura por estresse.

Fraturas por estresse são muito comuns em corredores, principalmente após um aumento excessivo na carga de treinos, e acomete principalmente o colo do fêmur, ossos da perna (tíbia e fíbula) e ossos do pé.

Quais são os sintomas da fratura de estresse do colo do fêmur?

Em casos iniciais, o paciente costuma queixar-se de uma dor no quadril, geralmente na região da virilha ou na parte de cima da coxa, após a corrida ou próximo de terminar a corrida.

Conforme a doença progride, a dor surge logo no início da atividade física, e em casos avançados, o paciente fica impossibilitado de fazer qualquer atividade física, podendo apresentar dor ao caminhar ou mesmo em repouso.

Como é diagnosticada?

Suspeitar da fratura por estresse é fundamental para que se faça o diagnóstico dessa patologia. Portanto, atletas que apresentam dor no quadril após um aumento na carga de treinos, devem ser investigados para fratura por estresse do colo do fêmur com realização de radiografias e ressonância magnética.

Fratura de estresse do colo do fêmur | Dr. Felipe Bessa
Na primeira imagem vemos um RX do quadril direito de paciente portador de fratura por estresse do colo do fêmur (alteração sutil e difícil de ser visualizada). Na segunda imagem, vemos uma ressonância magnética de quadril direito mostrando edema na região ínfero-medial do colo do fêmur, caracterizando uma fratura por estresse do colo do fêmur estável.

Como classificamos a fratura de estresse do colo do fêmur?

  • Fratura estável: acomete a região inferior do colo do fêmur, fazendo com que o peso do corpo gere compressão no foco de fratura, fazendo com que haja pouca chance de progressão ou desvio da fratura
  • Fratura instável: acomete a região superior do colo do fêmur, fazendo com que o peso do corpo gere tensão no foco de fratura, causando grande chance de progressão e desvio da fratura

Como é tratada?

O tratamento das fraturas de estresse estáveis é geralmente conservador, com retirada da carga (não pisar no chão) com uso de muletas e repouso de atividades físicas, até que haja melhora dos sintomas dolorosos, além de acompanhamento com exames de imagem.

Entretanto, fraturas de estresse completas (que acometem todo o diâmetro do colo do fêmur), instáveis, desviadas ou que não melhoram com o tratamento não cirúrgico, devem ser submetidas a cirurgia para fixação com parafusos ou placa, para que haja consolidação adequada da fratura, permitindo um retorno para atividades do dia a dia e esportivas, além de evitar complicações locais.

Fratura de estresse do colo do fêmur | Dr. Felipe Bessa
Tratamento cirúrgico de fratura por estresse do colo do fêmur, desviada. Na primeira imagem, tratamento com placa e parafusos, e na segunda imagem, apenas parafusos.

Além disso, é importante fazer uma investigação laboratorial, para que deficiências metabólicas que possivelmente foram causas da fratura por estresse, sejam adequadamente tratadas, evitando a recorrência da lesão.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em quadril.

Referências
OrthoInfo – Academia Americana de Ortopedia
Mayo Clinic
Hip Arthroscopy and Hip Joint Preservation Surgery – Nho, Leunig, Larson, Bedi, Kelly

FAQ

1. Quanto tempo leva para curar uma fratura por estresse?

A fratura por estresse do colo do fêmur leva por volta de 8 semanas para consolidar, quando adequadamente tratada.

2. O que caracteriza uma fratura por estresse?

A fratura por estresse ocorre por carga cíclica e excessiva no osso, fazendo com que o processo de reabsorção óssea seja mais intenso do que o processo de formação óssea, levando a fragilidade óssea e consequente fratura do osso.

3. Como identificar uma fratura por estresse?

Deve-se suspeitar de fraturas de estresse em pacientes com carga elevada de treinos que apresentam dor que limita a realização de atividades físicas. A realização de radiografias, tomografia ou ressonância magnética é fundamental para o diagnóstico.

4. O que é a Tríade da Mulher Atleta?

A Tríade da Mulher Atleta é a combinação de distúrbios alimentares (com baixa ingesta calórica), irregularidades menstruais (causada por alterações hormonais) e baixa densidade mineral óssea. Ela está muito relacionada a ocorrência de fraturas de estresse, principalmente em mulheres atletas.

Back To Top