Skip to content

Impacto femoro-acetabular: O que é, tipos e tratamento

O impacto femoro-acetabular é uma condição decorrente do contato anormal entre o fêmur e o acetábulo da pelve, que pode levar a dor e limitação de movimento no quadril.

A detecção e o tratamento precoce para a condição são importantes para evitar a progressão para a osteoartrite degenerativa do quadril. Neste artigo, eu explico como é feito todo este processo, continue lendo!

Local da dor do impacto femoroacetabular - Dr. Felipe Bessa

O que é o impacto femoro-acetabular?

O impacto femoro-acetabular é uma condição decorrente de um contato anormal entre a transição do colo e da cabeça do fêmur com a borda do acetábulo (região da bacia onde se encaixa a cabeça do fêmur).

Esse contato anormal é decorrente da presença de uma proeminência óssea patológica (anormal) na transição da cabeça com o colo do fêmur ou na borda do acetábulo, ou mesmo em ambas as estruturas.

Quais são os riscos do impacto femoro-acetabular?

O impacto femoroacetabular pode gerar uma lesão no lábio acetabular (labrum), estrutura que recobre a borda do acetábulo, que tem diversas funções essenciais no quadril. Há indícios de que essa patologia favorece o aparecimento de artrose precoce no quadril acometido, causada por conta de lesão na cartilagem do quadril secundária ao contato anormal entre o fêmur e o acetábulo.

Quais os sintomas do impacto femoro-acetabular?

O principal sintoma do impacto femoro-acetabular é dor na região da virilha, principalmente ao se fazer uma flexão exagerada do quadril. Esse sinal geralmente se manifesta quando o paciente realiza movimentos como:

  • Entrar e sair do carro;
  • Amarrar um calçado;
  • Realizar atividades físicas como futebol, corrida, lutas com chutes ou Ballet.

Um outro sintoma relatado pelos pacientes é a diminuição da mobilidade do quadril afetado, principalmente para flexionar e/ou rodar o quadril para dentro (rotação interna).

Quem são os pacientes mais afetados pelo impacto femoroacetabular? 

O impacto femoro-acetabular acomete principalmente pacientes jovens e ativos, entre 20 e 40 anos, praticantes de atividades esportivas, levando à limitação para que realizem suas atividades, fazendo com que alguns pacientes tenham inclusive que abandoná-las. No entanto, a condição pode afetar pessoas de todas as idades. 

Quais os tipos de impacto femoro-acetabular?

O impacto fêmoro-acetabular pode ser classificado em três tipos principais, de acordo com a anatomia das áreas afetadas e na natureza do contato anormal entre o fêmur e o acetábulo. Eles são:

  • Tipo CAME: quando a proeminência óssea está no fêmur, entre o colo e cabeça femorais, mais comum em homens jovens;
  • Tipo Pincer: quando a proeminência está localizada na borda do acetábulo, mais comum em mulheres de meia idade; 
  • Tipo Misto: quando há proeminências ósseas tanto no fêmur, quanto no acetábulo. Ou seja, quando ambos os tipos de deformidades, Came e Pincer, estão presentes. Esse é o tipo mais comum de impacto femoro-acetabular.
Impacto femoro-acetabular | Dr Felipe Bessa
Imagem ilustrando impacto femoro-acetabular do tipo Pincer (saliência óssea na borda do acetábulo) a esquerda e do tipo CAME (saliência óssea na transição entre o colo e a cabeça do fêmur) a direita

Como é feito o diagnóstico do impacto femoroacetabular?

O impacto femoro-acetabular é diagnosticado com a realização alguns testes e exames, como:

  • Anamnese: Em consultório, serão avaliadas as queixas relatadas pelo paciente em conjunto com perguntas específicas elaboradas pelo médico especialista em quadril a fim de identificar sintomas relacionados a essa doença;
  • Exame físico: O ortopedista especialista em quadril realizará testes físicos a fim de identificar sinais e sintomas do impacto femoro-acetabular no paciente;
  • Exames complementares: A fim de fechar o diagnóstico, podem ser solicitados exames de imagem como radiografias específicas e Ressonância Magnética do quadril acometido, para visualização das alterações da doença.
Radiografia que mostra Impacto femoro-acetabular | Dr Felipe Bessa
A primeira imagem mostra uma radiografia em perfil de quadril direito de paciente portador de impacto femoro-acetabular do tipo CAME, com uma retificação na transição entre a cabeça e o colo do fêmur, apontada pela seta. A segunda imagem mostra um impacto femoro-acetabular do tipo Pincer, com um excesso de cobertura da cabeça femoral pelo acetábulo.

Como é o tratamento conservador do impacto femoro-acetabular?

O tratamento conservador do impacto femoroacetabular visa aliviar a dor do paciente, assim como melhorar a função do quadril e retardar a progressão da doença. Neste contexto, indica-se:

  • Mudanças nas atividades físicas: O paciente deverá reduzir ou modificar a prática de atividades que aumentem os sintomas;
  • Fisioterapia: Utiliza-se a medida para impulsionar o reequilíbrio muscular do paciente, fortalecendo os músculos ao redor do quadril e aumentando sua flexibilidade e mobilidade;
  • Medicamentos para dor: Os medicamentos analgésicos também podem ser uma medida conservadora para o controle da dor do paciente com impacto femoroacetabular.

Em casos de falha desse tratamento, os pacientes devem ser submetidos a cirurgia.

Qual é a cirurgia para o impacto femoroacetabular?

Para pacientes que não apresentem resposta ao tratamento clínico, a cirurgia é a melhor opção de tratamento. O procedimento é minimamente invasivo e realizado através da artroscopia de quadril. Na técnica, é feita a ressecção das proeminências ósseas e reparo de uma possível lesão do lábio acetabular, que geralmente está presente nessa situação.

Realiza-se a artroscopia de quadril por meio de pequenos cortes na pele, com auxílio de uma câmera e instrumentos pouco invasivos no quadril.

Recuperação após astroscopia do quadril

O paciente costuma receber alta hospitalar 1 ou 2 dias após a artrpscopia do quadril.

Os cuidados pós-cirúrgicos incluem o uso de muletas por quatro semanas e fisioterapia para analgesia, ganho de mobilidade e fortalecimento no quadril.

Imagem ilustrativa de Artroscopia de Quadril | Dr. Felipe Bessa
Imagem ilustrando a realização de uma artroscopia do quadril, por meio de uma câmera e instrumentos específicos pouco invasivos no quadril.

É importante ressaltar que o impacto femoro-acetabular é uma condição que requer atenção e cuidado adequado a fim de evitar riscos à longo prazo. Se você apresenta dores que podem estar relacionadas a esta doença, não hesite em procurar um ortopedista o mais rápido possível.

Agende uma consulta com um ortopedista especialista em quadril para obter uma avaliação detalhada e para que possamos dar o primeiro passo para um quadril mais saudável e uma vida sem dor!

Quero agendar uma consulta com o Dr. Felipe Bessa

Referências
Sociedade Brasileira de Quadril – (https://www.sbquadril.org.br)
The Adult Hip – Hip Preservation Surgery
– Clohisy, Beaulé, Della Valle
Hip Arthroscopy and Hip Joint Preservation Surgery – Nho, Leunig, Larson, Bedi, Kelly

FAQ

O que é síndrome do impacto femoro-acetabular?

A síndrome do impacto femoro-acetabular é o conjunto de sinais e sintomas apresentados por pacientes que tem um contato anormal entre o fêmur e a bacia. Os principais sinais são dor no quadril, diminuição da mobilidade no quadril e alterações radiográficas no fêmur ou acetábulo.

O que causa impacto femoro-acetabular?

A causa do impacto femoro-acetabular é a presença de uma saliência óssea anômala na transição entre a cabeça e o colo do fêmur e/ou uma saliência óssea anômala na borda do acetábulo (região da bacia onde se encaixa a cabeça do fêmur). Isso gera um contato anormal entre o fêmur e a bacia, principalmente ao fazer flexão, adução e rotação interna do quadril.

Como tratar o impacto femoro-acetabular?

Trata-se o impacto femoro-acetabular inicialmente com medidas conservadoras, como restrição de atividades físicas, medicações analgésicas e Fisioterapia. Entretanto, no caso de persistência dos sintomas, indica-se a cirurgia por artroscopia do quadril para tratar a doença.

O que é uma lesão labral no quadril?

A lesão labral no quadril é uma fissura ou uma degeneração no lábio acetabular, estrutura de fibrocartilagem que recobre a borda do acetábulo (região da bacia onde se encaixa a cabeça do fêmur). Uma das principais causas da lesão labral no quadril é o impacto femoro-acetabular.

Back To Top