skip to Main Content

Impacto isquiofemoral

O que é?

O impacto isquiofemoral é um contato anormal, gerando atrito, entre o ísquio (osso da bacia sobre a qual sentamos) e o fêmur, mais precisamente o trocanter menor (por isso algumas vezes a doença é também denominada de impacto ísquio-trocantérico), que é uma saliência de osso na face interna do fêmur, onde se insere o tendão do ilio-psoas, um dos principais flexores do quadril.

Como entre esses dois ossos (ísquio e trocanter menor do fêmur) existe um músculo chamado de quadrado femoral, esse atrito causa uma lesão do músculo quadrado femoral, podendo ser uma inflamação ou atrofia muscular.

Quais as causas do impacto isquiofemoral?

O contato anormal entre o ísquio e fêmur presente no impacto isquiofemoral ocorre por conta de uma diminuição da distância entre esses dois ossos, e as principais causas da diminuição dessa distância são:

  • Anatomia da estrutura óssea do paciente (não é propriamente uma doença ou uma anomalia); um exemplo disso é o colo do fêmur valgo, ou seja, mais verticalizado, fazendo com que todo o fêmur fique mais próximo da bacia
  • Pacientes com sequela de displasia de desenvolvimento do quadril
  • Paciente que foi submetido a prótese de quadril com técnica inadequada, fazendo com que haja uma diminuição da distância entre o fêmur e a bacia
  • Diferença de tamanho entre os membros inferiores
  • Fraqueza da musculatura abdutora, mais propriamente do glúteo médio, fazendo com que o paciente ande com a perna mais fechada do que o fisiológico, gerando o atrito entre o fêmur e o ísquio
  • Trocanter menor saliente
  • Tumor na região proximal do fêmur ou no ísquio
RX de bacia de paciente portadora de impacto isquiofemoral | Dr. Felipe Bessa
A primeira figura mostra um RX de bacia com distância normal entre o trocanter menor do fêmur e o ísquio, evidenciado pelas linhas vermelhas. A segunda imagem mostra um RX de bacia de paciente portadora de impacto isquiofemoral, secundário a presença de colo do fêmur valgo, gerando uma distância pequena entre o ísquio e o trocanter menor do fêmur, evidenciado pelas linhas vermelhas de tamanho bem menor que no RX normal.

Quais os sintomas do impacto isquiofemoral?

A principal queixa do paciente portador de impacto isquiofemoral é uma dor no glúteo e/ou na face interna da coxa.

Além disso o paciente tem sua dor piorada quando tenta andar rápido ou andar com passos mais largos, uma vez que o contato entre ambos os ossos aumenta quando o membro inferior é estendido (colocado para trás).

Em alguns casos, esses sintomas podem ser acompanhados de estalos na região posterior (de trás) do quadril ou mesmo bloqueio do movimento.

Como o principal sintoma é dor no glúteo, deve ser feito diagnóstico diferencial com Síndrome do Piriforme e com lesão de isquiotibiais.

Como é diagnosticado?

O diagnóstico do impacto isquio-trocantérico é complexo e depende de informações precisas coletadas pelo médico durante a consulta e de um exame físico detalhado, realizado por médico especialista em quadril.

Além disso, são necessários exames de imagem complementares, sendo os principais, o RX e a Ressonância Magnética de quadril.

O RX mostra a anatomia do fêmur e do quadril, podendo evidenciar anomalias ósseas, bem como é importante para se avaliar a distância entre o ísquio e o fêmur, conforme imagens acima.

Já a Ressonância Magnética fornece diversos dados relacionados ao quadril e no caso específico do impacto isquiofemoral, ela mostra tanto a distância entre os ossos, quanto a lesão do músculo quadrado femoral, muitas vezes descrita nos laudos da Ressonância Magnética como edema no quadrado femoral.

Imagem de ressonância magnética evidenciando edema do músculo quadrado femoral, apontado pela seta vermelha, em paciente portador de impacto isquiofemoral.

Edema do músculo quadrado femoral | Dr. Felipe Bessa
Imagem de ressonância magnética evidenciando edema do músculo quadrado femoral, apontado pela seta vermelha, em paciente portador de impacto isquiofemoral.

Como é tratado?

O tratamento do impacto isquiofemoral é sempre iniciado de forma conservadora, exceto em casos de tumor local, que devem ser tratados de forma cirúrgica por um oncologista ortopédico.

O tratamento é feito com medicações analgésicas e anti-inflamatórias, além de Fisioterapia para analgesia, alongamento e fortalecimento.

Casos de discrepância de tamanho entre os membros inferiores podem sem tratados com uso de palmilhas corretivas.

Casos persistente podem ser tratados com infiltração local de anestésicos e corticóides (medicação que tem uma ação anti-inflamatória), guiados por ultra-som.

Cirurgia é raramente realizada, e é utilizada para corrigir causas secundárias de impacto isquiofemoral, como trocanter menor saliente, diminuição da distância entre o fêmur e bacia após prótese de quadril ou insuficiência da musculatura abdutora.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em quadril.

Referências
OrthoInfo
Mayo Clinic
Sociedade Brasileira de Quadril

FAQ

1. O que significa isquiofemoral?

Isquiofemoral se refere ao contato entre o ísquio (osso da bacia sobre o qual nos sentamos) e o fêmur, mais precisamente o trocanter menor, região onde se insere o ilio-psoas, principal flexor do quadril. Pacientes que tem um contato anormal entre esses dois ossos podem apresentar dor na região da nádega ou coxa, patologia chamada de impacto isquiofemoral.

2. O que pode ser dor nas nádegas

As principais causas de dor nas nádegas são a síndrome do piriforme, impacto isquiofemoral e lesão de isquiotibiais. A síndrome do piriforme é causada por uma contratura, encurtamento ou variação anatômica do piriforme, um dos músculos rotadores externos curtos do quadril, causando uma compressão no nervo ciático, que está muito próximo do piriforme. Já o impacto isquiofemoral é um contato anormal entre o fêmur e o ísquio, por conta de uma diminuição da distância entre esses dois ossos. Por último, os isquiotibiais são os músculos da parte de trás da coxa, e quando inflamados podem causar dor na nádega.

3. O que é edema do músculo quadrado femoral?

O músculo quadrado femoral é um dos rotadores externos do quadril, e fica entre o ísquio e o trocanter menor do fêmur. Quando há uma diminuição na distância entre esses dois ossos, existe um atrito no quadrado femoral, levando a uma inflamação desse músculo, descrita na Ressonância Magnética como edema no quadrado femoral. Esse conjunto de alterações é denominado impacto isquiofemoral, e se apresenta com dor no glúteo.

Back To Top