skip to Main Content

Lábio Acetabular: O que é, lesões e tratamentos

O que é o lábio acetabular?

O lábio acetabular, também chamado de labrum acetabular é uma estrutura de extrema importância no quadril. Ele é feito de fibrocartilagem, um tecido macio, presente também em outras estruturas do corpo. O lábio acetabular recobre a borda do acetábulo, que é a cavidade da bacia onde a cabeça do fêmur está encaixada, exercendo diversas funções, sendo as principais delas:

  • Selo de sucção: o lábio acetabular promove um vácuo na articulação do quadril, que é a junção da cabeça do fêmur com a bacia. Esse vácuo faz com que a cabeça do fêmur fique estável dentro do acetábulo
  • Aprofundamento da articulação: o lábio acetabular deixa o acetábulo mais profundo, contribuindo mais uma vez para a estabilidade da articulação
  • Absorção de impacto: ele é capaz de absorver impactos e cargas que passam pelo quadril, diminuindo tais cargas na cabeça do fêmur e/ou na bacia
  • Distribuição do líquido sinovial: dentro da articulação, existe um líquido que nutre e lubrifica o quadril, chamado de líquido sinovial. O lábio acetabular auxilia na adequada distribuição desse líquido, e também na contenção do líquido dentro da articulação.

Quais são as possíveis lesões do lábio acetabular?

Para uma adequada função, o labrum acetabular deve estar íntegro, ou seja, firmemente aderido à borda do acetábulo, com um tecido de boa qualidade e com uma espessura adequada. Quando existe uma lesão no lábio acetabular, ele não exerce suas funções adequadamente. As possíveis lesões que podem existir são:

  • Sulco labral: não é uma lesão, mas sim um pequeno rebaixamento na junção do osso com o lábio; as duas estruturas se mantêm conectadas
  • Fissura na base de implantação do lábio acetabular, sem destacamento: nesse caso já há uma separação física entre o lábio acetabular e a borda do acetábulo, porém sem distanciamento significativo
  • Rotura do labrum acetabular: nesse caso, além de as estruturas terem perdido sua conexão, há um afastamento entre o lábio e a borda acetabular
  • Separação condrolabral: nesse caso, além da perda de contato entre o lábio e a borda acetabular, há um afastamento entre o lábio e a cartilagem acetabular, que é o tecido de colágeno que reveste o acetábulo
  • Degeneração do lábio acetabular: tal lesão costuma ocorrer em pacientes mais velhos, e é um sinal de desgaste como um todo do quadril. O tecido de fibrocartilagem perde suas características fibroeslásticas. É comum em casos de artrose do quadril.
Ruptura do Lábio Acetabular | Dr. Felipe Bessa
Imagem ilustrando um lábio acetabular íntegro a esquerda e imagem ilustrando uma ruptura do lábio, com consequente afastamento da borda acetabular.

Além disso, alguns casos de lesão labral podem vir acompanhados de cistos, que são pequenas “bolinhas” contendo líquido sinovial que escapou da articulação pela lesão do labrum acetabular.

Estes cistos podem estar dentro do labrum, sendo chamados de cisto intra-labral, ou ao redor do lábio, chamado de cisto para-labral ou cisto peri-labral. Apesar do nome cisto, não é uma lesão tumoral ou neoplásica.

Rotura de lábio acetabular | Dr. Felipe Bessa
Imagem de Ressonância Magnética de quadril mostrando uma rotura de lábio acetabular, seguida de imagem mostrando um cisto intra-labral.

O único exame que detecta lesão de labrum acetabular com precisão é a Ressonância Magnética de quadril, não sendo detectada por RX, tomografia ou ultrassom. Em alguns casos, em que a Ressonância Magnética convencional não detecta a lesão, é possível fazer o exame com contraste dentro da articulação, aumentando a sensibilidade do exame.

Artro-ressonância do quadril | Dr. Felipe Bessa
Imagem de artro-ressonância do quadril, exame feito com a injeção de contraste na articulação.

Quais são os sintomas da lesão?

Os principais sintomas referidos por pacientes portadores de lesão labral são:

  • Dor: a dor é sentida geralmente na região profunda da virilha, principalmente em movimentos de flexão do quadril (puxar para cima) e durante a prática de atividades físicas
  • Estalos no quadril: alguns pacientes podem apresentar estalos, também na região da virilha, principalmente aos movimentos de flexão do quadril
  • Instabilidade no quadril: como o lábio acetabular tem a função de estabilizar o quadril, alguns pacientes com lesão labral podem ter uma sensação de falseio na articulação, como se o quadril fosse “sair do lugar”

É importante ressaltar que nem todos os pacientes portadores de fissura ou destacamento do lábio acetabular apresentam dor no quadril. Em algumas situações, a lesão é detectada no exame de Ressonância Magnética, mas não é ela a causa da dor do paciente.

Dessa forma, é essencial que o Ortopedista de Quadril faça uma correlação dos sintomas referidos pelo paciente, com as alterações visualizadas nos exames de imagem, para chegar ao correto diagnóstico em cada caso.

O que pode causar uma lesão do lábio acetabular?

As principais causas de lesões no lábio acetabular são:

  • Impacto fêmoro-acetabular: essa doença ocorre por um contato anormal entre o fêmur e o acetábulo, por conta de uma protuberância óssea na transição da cabeça com o colo do fêmur ou na borda do acetábulo. Na primeira situação (saliência na transição cabeça/colo), a lesão costuma ser do tipo fissura ou separação condrolabral. Na segunda situação (saliência na borda do acetábulo), a lesão costuma ser degenerativa.
Tipos de impacto fêmoro-acetabular | Dr. Felipe Bessa
Figura ilustrando os tipos de impacto fêmoro-acetabular que pode ocorrer pela presença de saliência óssea no acetábulo ou no fêmur.
  • Trauma no quadril: um trauma ou pancada no quadril pode causar uma lesão do tipo fissura, rotura ou separação labral
  • Artrose/desgaste no quadril: um quadril com artrose, não apresenta desgaste (degeneração) apenas na cartilagem, mas também no lábio acetabular. Além disso pode também apresentar degeneração do ligamento redondo, estrutura que une a cabeça do fêmur e o acetábulo, tendo pouca função no quadril adulto.
Degeneração do lábio acetabular | Dr. Felipe Bessa
RX evidenciando uma artrose de quadril à direita, que cursa com degeneração do lábio acetabular.

Como é o tratamento da lesão de labrum acetabular?

Na grande maioria das vezes, o tratamento da fissura/rotura labral e separação condrolabral é feito inicialmente de maneira conservadora, ou seja, com medicações analgésicas e anti-inflamatórias, repouso das atividades que desencadeiam a dor e Fisioterapia, focada em fortalecimento e estabilização articular.

Se após 2 a 3 meses de um bom tratamento o paciente sem mantém com sintomas, a cirurgia com artroscopia de quadril está indicada. Essa cirurgia é feita com uma câmera inserida na articulação, que permite a visualização do labrum acetabular e todo o quadril.

Com o auxílio de instrumentos minimamente invasivos, é feita a sutura da lesão labral com o uso de âncoras, que são pequenos pinos inseridos na borda acetabular, com fios em sua extremidade, utilizados para dar um ponto na fissura/rotura do lábio.

Além disso, nessa cirurgia o impacto fêmoro-acetabular também é tratado, realizando-se uma raspagem das saliências ósseas causadoras do impacto e consequente lesão no lábio do acetábulo.

Artroscopia de quadril, para tratamento de lesão de lábio acetabular | Dr. Felipe Bessa
Imagem ilustrando a artroscopia de quadril, para tratamento de lesão de lábio acetabular e impacto fêmoro-acetabular.

O período de recuperação dessa cirurgia costuma ser de 4 a 6 meses, para que o paciente retome suas atividades físicas, mas ele já pode andar no dia seguinte da cirurgia, com auxílio de muletas por 3 a 4 semanas.

Já no caso da degeneração do labrum acetabular, o tratamento inicial é feito da mesma maneira descrita acima. Entretanto, caso haja persistência da dor, o tratamento vai depender se existe uma artrose de quadril associada ou não.

Se não houver artrose no quadril, o tratamento é feito com a artroscopia. Se já houver um desgaste instalado, o tratamento é feito de acordo com o grau de avanço desse desgaste.

Em casos de desgaste leve ou moderado, podem ser feitas infiltrações com ácido hialurônico, uma medicação que tem propriedades de viscoelasticidade e lubrificação da articulação, em associação ou não com ortobiológicos, que são substâncias obtidas do próprio paciente, que tem uma capacidade de reparação da cartilagem e desinflamação do quadril.

Já em casos de degeneração do lábio acetabular com artrose avançada, o tratamento é feito com a prótese de quadril, na qual se faz uma substituição da cabeça do fêmur gasta por uma articulação artificial, metálica.

Infiltração no Quadril com Ácido Hialurônico e a Prótese de Quadril | Dr. Felipe Bessa
Imagens ilustrando a infiltração no quadril com ácido hialurônico e a prótese de quadril, utilizadas para tratamento de artrose moderada e avançada, respectivamente.

Todo tratamento deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa. Consulte um especialista em quadril.

Referências
Sociedade Brasileira de Quadril
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Mayo Clinic
OrthoInfo

FAQ

1. O que é labrum acetabular?

O labrum ou lábio acetabular é uma estrutura de fibrocartilagem que fica na borda do acetábulo, cavidade da bacia com a qual a cabeça do fêmur se articula. Ela exerce diversas funções no quadril, entre elas, selar, aprofundar e estabilizar a articulação. O labrum acetabular pode apresentar lesões que causam dor no quadril.

2. O que significa degeneração do lábio acetabular?

Degeneração do lábio acetabular é um processo de desgaste (envelhecimento) dessa estrutura que fica ao redor do acetábulo, no quadril. Tal degeneração pode causar dor no quadril. Ela está geralmente associada a impacto fêmoro-acetabular do tipo Pincer, mais comum em mulheres, e a artrose no quadril.

3. O que é ruptura do labrum acetabular?

O labrum acetabular é uma estrutura que está conectada firmemente ao osso do acetábulo. Algumas situações levam a uma separação entre o labrum e o osso, e tal condição é chamada de ruptura do labrum. As principais causas de tal doença são o impacto fêmoro-acetabular e traumas no quadril.

4. Como tratar lesão do labrum acetabular?

As lesões do labrum ou lábio acetabular são tratadas inicialmente com Fisioterapia, analgésicos e restrições de atividades físicas mais intensas. Em casos de persistência da dor, pode ser indicada cirurgia de artroscopia, para sutura da lesão.

Back To Top