skip to Main Content

Lesão Condral – Erosão Condral no Quadril

Lesão condral no quadril é um “buraco” na cartilagem que pode acometer a cabeça o fêmur e o acetábulo. Seu tratamento é feito com Fisioterapia, infiltrações e até cirurgia.

O que é lesão condral?

Lesão condral é um buraco na cartilagem que recobre nossas articulações, e pode acometer qualquer articulação, sendo mais comum no joelho e no quadril. É também chamada de defeito condral ou erosão condral.

Os ossos na região das articulações são normalmente cobertos por cartilagem, tecido extremamente liso, que permite o movimento nas articulações sem atrito e sem dor.

Para que a cartilagem exerça suas funções, ela tem que ser regular, não podendo apresentar buracos, falhas ou defeitos em sua superfície.

Dessa forma, a presença de uma lesão condral no quadril ou em qualquer outra articulação prejudica a função normal dessa articulação.

No quadril, a lesão condral pode acometer a cartilagem do acetábulo (cavidade da bacia onde a cabeça do fêmur está encaixada) e da cabeça do fêmur.

Lesão Condral | Dr. Felipe Bessa
Imagem ilustrando uma lesão condral na cabeça do fêmur e no acetábulo, evidenciada pelo buraco na cartilagem de revestimentos dessas estruturas.

Quais são os sintomas da lesão condral?

Falando especificamente do quadril, o principal sintoma apresentado por paciente portador de erosão condral é dor na região profunda da virilha, principalmente ao se realizar movimentos com grande amplitude, esforços físicos, atividades com impacto ou cargas elevadas.

Além disso, o paciente pode apresentar sensação de bloqueio na articulação, limitando seu movimento, além de poder apresentar estalos no quadril.

Praticantes de atividades físicas podem ter seu desempenho prejudicado, ou mesmo ficar impedido de realizar sua atividade física.

Quais as causas de defeito condral no quadril?

As principais causas de erosão condral na cabeça do fêmur ou erosão condral no teto acetabular são:

  • Impacto femoro-acetabular: essa doença ocorre pela presença de uma saliência/proeminência óssea na transição da cabeça com o colo do fêmur, fazendo com que em alguns movimentos, esse osso anormal “machuque” a cartilagem, podendo fazer um buraco (erosão) na região onde esse osso raspa.
Impacto femoro-acetabular | Dr. Felipe Bessa
Imagem ilustrando o impacto femoro-acetabular, uma das principais causas de lesão condral no quadril.
  • Displasia de quadril: a displasia de quadril é uma patologia na qual o acetábulo é mais raso, ou seja, cobre apenas parcialmente a cabeça do fêmur. Isso permite que a cabeça do fêmur tenha movimentos anormais no quadril, além de aumentar a pressão sobre ela, também podendo ocasionar erosões condrais na cartilagem.
Displasia do quadril | Dr. Felipe Bessa
RX evidenciando displasia do quadril direito, outra causa frequente de lesões condrais no quadril.
  • Trauma no quadril: outra causa de defeito condral são traumas, como quedas, acidentes e pancadas que acometam o quadril. Nessas situações, a cabeça do fêmur pode apresentar um movimento incorreto com o acetábulo, fazendo com que a cartilagem sofra uma lesão.
  • Deformidades no quadril: a saúde do quadril depende de uma congruência entre a cabeça do fêmur e o acetábulo. Se houver uma deformidade em alguma dessas duas estruturas, que pode ser por doenças congênitas ou do desenvolvimento, infecções ou sequela de fraturas, a incongruência entre a cabeça femoral e o acetábulo pode levar ao aparecimento de defeitos condrais

Como lesões condrais no quadril são identificadas?

No caso de suspeita de alteração no quadril, devem ser realizados exames de imagem, sendo eles o RX e a Ressonância Magnética.

O RX mostra a conformação óssea do quadril e a relação entre a cabeça do fêmur e o acetábulo. Deformidades grosseiras e displasia podem ser identificadas com esse exame.

Entretanto, o RX não mostra em detalhes a cartilagem. Dessa forma, o melhor exame para se avaliar a cartilagem é a Ressonância Magnética, que além da cartilagem, avalia bem outras estruturas do quadril, tais como lábio acetabular, ligamentos, tendões e músculos. As lesões vêm geralmente descritas com os seguintes termos nos laudos da Ressonância Magnética:

  • Lesão condral
  • Erosão condral
  • Defeito condral
  • Fissura condral

Além disso a lesão condral vem descrita como superficial ou profunda, dependendo da profundidade que ela atinge, além de descrever a localização da lesão.

Lesão condral profunda na cabeça femoral | Dr. Felipe Bessa
Imagens de Ressonância Magnética, apontando lesão condral profunda na cabeça femoral.

No caso de exame normal, pode-se aumentar a sensibilidade do exame com a injeção de contraste dentro da articulação, exame chamado de artro-ressonância. Com a utilização de aparelhos de ressonância mais modernos, esse exame é pouco realizado atualmente.

Erosão condral profunda | Dr. Felipe Bessa
Imagem de artro-ressonância de quadril direito, identificando uma erosão condral profunda.

Como é o tratamento da lesão condral no quadril?

Esse é um assunto controverso, pois não existe um tratamento definitivo e curativo para tais lesões, devido ao baixo potencial de regeneração da cartilagem.

Inicia-se o tratamento com medidas conservadoras, tais como:

  • Repouso ou modificação de atividades físicas que desencadeiam a dor
  • Uso de analgésicos e anti-inflamatórios
  • Uso de medicações para a cartilagem, chamadas de condroprotetores, tais como glicosamina e condroitina e/ou colágeno. É importante salientar que as evidências para a utilização dessas medicações são muito fracas.
  • Fisioterapia para analgesia, fortalecimento e ganho de mobilidade

Também podem ser feitas infiltrações no quadril acometido, com substâncias como:

  • Ácido hialurônico: gel que contém componentes da cartilagem, com propriedades viscoelásticas, absorção de impacto e anti-inflamatória. Tal procedimento é chamado de viscossuplementação.
  • PRP: é o plasma rico em plaquetas; substância obtida da centrifugação do sangue do próprio paciente. Tem o potencial de reparar tecidos danificados, como a cartilagem.
  • Aspirado de medula óssea ou gordura abdominal centrifugados: tais substâncias, após o adequado preparo, contém fatores de crescimento e células mesenquimais que podem se transformar em células da cartilagem, tendo o potencial de reparar cartilagem danificada. Esse procedimento é feito em Centro Cirúrgico, com o paciente sedado, uma vez que o processo de obtenção dessas substâncias envolve um certo grau de invasão.
Procedimento de infiltração no quadril | Dr. Felipe Bessa
Procedimento de infiltração no quadril que pode ser realizado para tratamento de defeito condral.

Apesar de tais tratamentos poderem promover benefício ao paciente, uma parte considerável pode permanecer com sintomas, uma vez que a cartilagem tem baixo potencial de cicatrização.

Portanto, no caso de o paciente continuar com sintomas e limitações, ele se torna um candidato a passar pela cirurgia de artroscopia.

Essa cirurgia é feita por meio de 2 ou 3 pequenos cortes na pele, com auxílio de uma câmera inserida na articulação e instrumentos minimamemente invasivos.

Nessa cirurgia, devem ser tratadas as causas da erosão condral, tais como o impacto femoro-acetabular ou alguma possível deformidade no quadril.

Junto com isso é feito o tratamento do defeito condral, que pode ser com:

  • Desbridamento: raspagem das bordas da lesão, deixando-as mais regulares
  • Microfratura: são feitos pequenos orifícios no osso, gerando um sangramento no local da lesão, que ao longo do tempo pode se transformar em fibrocartilagem, tecido semelhante, porém não idêntico à cartilagem hialina
  • Microfratura + enxerto: pode-se associar à microfratura a colocação de substâncias que irão preencher o buraco na cartilagem, como matrizes colágenas, que podem ser enriquecidas com PRP, aumentando a chance de formação de tecido mais próximo à cartilagem original. É importante salientar que diversos desses materiais ainda não estão disponíveis comercialmente em nosso país.

Como é a evolução da erosão condral?

Se não tratadas, erosões condrais podem predispor o quadril à ocorrência de artrose, uma vez que aquela região danificada pode alterar a biomecânica da articulação, levando ao desgaste precoce da cartilagem de forma global.

E mesmo os casos tratados adequadamente, também podem ter uma evolução desfavorável, uma vez que a cartilagem pode não se recuperar adequadamente, devido ao seu baixo potencial de regeneração.

Nesses casos, o paciente observa a persistência e até mesmo uma piora da dor e das limitações antes apresentadas.

Nesses casos o tratamento é feito com a prótese total de quadril (artroplastia de quadril), cirurgia na qual se substitui a articulação com desgaste, por uma articulação artificial, metálica, que irá restaurar os movimentos e função do quadril normal, devolvendo qualidade de vida ao paciente.

Uma informação importante é que pacientes com defeito condral no quadril, já com artrose instalada, não devem ser submetidos a artroscopia de quadril, uma vez que essa cirurgia tem resultados ruins em articulações com desgaste.

Erosões condrais | Dr. Felipe Bessa
Imagem ilustrando um quadril normal à direita e outro com artrose. Nesse caso, existem diversas erosões condrais, mostrando um desgaste global na articulação. Tal situação requer tratamento com prótese de quadril.

Todo tratamento deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em quadril.

Referências
Pubmed
OrthoInfo

Sociedade Brasileira de Quadril 

FAQ

1. O que é condral?

Condral é o termo técnico que se refere a cartilagem de revestimento, presente normalmente em nossas articulações. Tal termo é frequentemente utilizado nos laudos de ressonâncias magnéticas de joelho e quadril, para descrever alguma lesão na cartilagem, tais como fissura condral, erosão condral ou lesão condral. Tais alterações costumam causar dor no paciente, podendo ser de tratamento conservador, ou com cirurgias como artroscopia ou prótese, dependendo da lesão.

2. O que é fissura condral?

Fissura condral é um “machucado” na cartilagem de alguma articulação. Ela pode ser superficial ou profunda, sendo a primeira menos grave que a segunda. Costumam causar dor na articulação afetada, e seu tratamento deve ser individualizado, planejado por um médico especialista no assunto.

3. Qual o tratamento para lesão condral?

No quadril, a lesão condral, que é um buraco na cartilagem, pode acometer o teto acetabular (geralmente na região antero-superior) e a cabeça do fêmur. Uma lesão condral focal, ou seja, em um ponto específico, pode ser tratada com Fisioterapia, medicações, infiltrações e cirurgia por artroscopia. Já lesões condrais globais, que são um desgaste de toda a cartilagem, ou seja, artrose, são geralmente tratadas com cirurgia de prótese de quadril, principalmente em casos avançados.

Back To Top