skip to Main Content

Lesão de Isquiotibiais – Musculatura Posterior da Coxa

A lesão de isquiotibiais é comum em atividades esportivas e seu tratamento, com ou sem cirurgia, depende do tipo de lesão.

O que é a lesão de isquiotibiais?

Os isquiotibiais são um grupo muscular composto pelos músculos semitendíneo, semimembranoso e bíceps femoral, que ficam na região posterior da coxa e quadril, e são responsáveis por realizar a flexão do joelho (dobrar o joelho para trás).

A lesão dos isquiotibiais, geralmente relacionada à movimentos bruscos durante a prática esportiva, como uma queda ou impulso para corrida, causa dor súbita, edema e hematoma na região posterior da coxa, além de fraqueza para dobrar o joelho, e dificuldade para deambular e correr.

Lesão de isquiotibiais | Dr. Felipe Bessa
Na imagem vemos um corte coronal da coxa de um paciente, evidenciando uma distensão na transição entre o tendão e as fibras musculares em um dos músculos da região posterior da coxa (isquio-tibiais). Tal lesão é de tratamento conservador.

Como são as lesões dos isquiotibiais?

Os isquiotibiais podem ser lesados de 3 maneiras diferentes::

  • Lesão tendínea: desinserção (arrancamento) dos tendões do osso (tuberosidade isquiática);
  • Lesão miotendínea: separação entre o tendão e a fibra muscular;
  • Lesão muscular: distensão ou ruptura da fibra muscular.
Lesão de isquiotibiais | Dr. Felipe Bessa
Imagem de Ressonância Magnética evidenciando uma avulsão completa dos tendões isquiotibiais do osso. A seta preta mostra o local onde os tendões deveriam estar inseridos (origem na tuberosidade isquiática), onde eles estão após a ruptura (seta vermelha, mostrando importante retração tendínea) e o grande hematoma formado (imagem branca da ressonância).

Como a lesão de isquiotibiais é tratada?

Lesões dos tendões isquiotibiais parciais ou de apenas 1 tendão podem ser tratadas conservadoramente, com repouso, compressas locais de gelo, seguido de Fisioterapia.

Já as lesões tendíneas completas de mais de 1 tendão devem ser tratadas de forma cirúrgica, com o reparo dos tendões rompidos (refixação), assim como é feito na lesão de glúteo médio pois podem levar à importante fraqueza dessa musculatura, que tem um importante papel para a corrida, fazendo com que um paciente não tratado não consiga retomar o mesmo nível de desempenho esportivo de antes da lesão.

Lesão dos isquiotibiais na junção miotendínea, distensões ou rupturas musculares são tratadas sem cirurgia, apenas com a realização de repouso e gelo nas fases iniciais, seguida de Fisioterapia para analgesia e fortalecimento muscular

Como é a cirurgia e sua recuperação?

Nos casos em que se faz necessário o tratamento cirúrgico, é feita a reinserção dos tendões rompidos no osso, com o auxílio de âncoras bioabsorvíveis. Elas são pequenos parafusos com fios que são utilizados para trazer os tendões próximos ao osso, e mantê-los fixos (amarrando-os) em sua origem.

A reabilitação é prolongada, com repouso e restrição de mobilidade no início, seguida de ganho de mobilidade e força muscular graduais. Entretanto, no médio e longo prazo, o resultado é muito superior ao tratamento conservador e o paciente pode voltar a praticar suas atividades físicas na grande maioria dos casos.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em quadril.

Referências
OrthoInfo (https://orthoinfo.aaos.org/en/diseases–conditions/hamstring-muscle-injuries/)
Mayo Clinic (https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/hamstring-injury/symptoms-causes/syc-20372985)

FAQ

1. Quem são os músculos isquiotibiais?

Os músculos isquiotibiais são os músculos que ficam na região posterior (de trás) da coxa. São eles: semimembranoso, semitendíneo e bíceps femoral.

2. Como tratar estiramento atrás da coxa?

Estiramento atrás da coxa, ou seja, dos músculos isquiotibiais é tratado inicialmente com repouso, compressas de gelo, anti-inflamatórios e se necessário, uso de muletas para auxiliar a andar. Após o período de repouso, inicia-se um trabalho de fortalecimento e ganho de mobilidade gradual, e retorno ao esporte após recuperação completa da lesão.

3. Quanto tempo demora para curar uma lesão muscular?

O tempo de recuperação de uma lesão muscular depende do grau da lesão. Uma lesão leve, ou seja, apenas um estiramento, demora de 2 a 3 semanas; uma lesão moderada, ou seja, uma ruptura parcial, 6 a 8 semanas; já uma lesão grave, ou seja, ruptura completa, demora pelo menos 3 meses para se recuperar, e pode não voltar a ser como era antes.

Back To Top