skip to Main Content

Radiofrequência no Quadril

O que é a radiofrequência?

A radiofrequência é um procedimento feito ao redor de articulações que apresentam dor, realizando-se uma lesão nas terminações nervosas (parte final dos nervos) que dão sensibilidade à articulação.

Essas terminações nervosas são as responsáveis por levarem os estímulos dolorosos das articulações para nosso sistema nervoso central, que é a parte do nosso organismo que realmente “sente as dores” do nosso corpo.

A radiofrequência é feita com o auxílio de cânulas especiais, um tipo de agulha que é conectada a um gerador, que gera correntes elétricas, transmitidas ao nervo pela ponta ativa da agulha.

Radiofrequência | Dr. Felipe Bessa
A primeira imagem mostra uma cânula utilizada para fazer o procedimento de radiofrequência, e no destaque, a sua ponta ativa, por onde sai a corrente elétrica. A outra imagem mostra o gerador de corrente elétrica.

A corrente elétrica causa uma lesão nos nervos sensitivos, que ficam “desativados”, e assim deixam de levar os estímulos dolorosos ao cérebro, fazendo com que o paciente apresente uma redução significativa da dor.

Esse procedimento é também chamado de ablação nervosa, radioablação nervosa, ablação por radiofrequência ou neuromodulação.

Em que situações a radiofrequência está indicada?

A radiofrequência está indicada nas seguintes situações:

  • pacientes com artrose nos quadris e/ou artrose nos joelhos que não podem ser submetidos a cirurgias, como a prótese de quadril, por conta de doenças avançadas
  • pacientes sem desejo de cirurgia
  • presença de dor persistente após a realização de uma cirurgia
  • dor no quadril sem uma causa definida, que não apresentou melhora com o tratamento medicamentoso e/ou fisioterápico

Entretanto, apesar de ser um procedimento com altas taxas de sucesso e satisfação, é importante que o paciente entenda que diversas causas de dor no quadril têm tratamentos específicos, tais como a artroscopia do quadril no caso do impacto femoro-acetabular ou lesão labral, a descompressão da cabeça do fêmur no caso de osteonecrose da cabeça do fêmur e a prótese de quadril em casos de artrose avançada. Tais cirurgias podem promover uma melhora maior da dor, mobilidade e função na articulação acometida do que a radiofrequência, caso o paciente opte pela cirurgia.

Quais os tipos de radiofrequência?

Existem 3 tipos de radiofrequência. São eles:

  • radiofrequência contínua: uma corrente elétrica contínua gera uma lesão maior no nervo, causando uma possível lesão definitiva; entretanto, pode ter algumas complicações como piora da dor ou anestesia dolorosa, e por isso é raramente usada nos dias de hoje
  • radiofrequência pulsada: feita com uma corrente elétrica intermitente, ou seja, não contínua, gera a lesão no nervo sensitivo, gerando a neuromodulação; é a forma mais realizada atualmente
  • radiofrequência refrigerada: feita com cânulas que liberam soro fisiológico, promovendo uma maior dissipação do calor, gerando uma lesão térmica nas terminações nervosas de maior tamanho que a radiofrequência pulsada, promovendo um alívio sintomático mais intenso e duradouro

Como a radiofrequência é realizada?

Esse procedimento é realizado no Centro Cirúrgico, para maior conforto do paciente que é sedado, para não sentir dor durante sua realização.

Ele é feito guiado pela radioscopia, uma espécie de RX que mostra a imagem ao vivo, para direcionar a colocação da ponta das cânulas nos locais corretos. No quadril, os nervos alvo são os ramos sensitivos dos nervos femoral e obturatório.

Radioscopia intra-operatória | Dr. Felipe Bessa
Imagens de radioscopia intra-operatória durante a radiofrequência do quadril direito. A primeira imagem mostra o procedimento sendo feito em ramos do nervo femoral e a segunda imagem em ramos do nervo obturatório, responsáveis pela sensibilidade anterior no quadril.

Além disso, a cânula junto com o gerador, têm mecanismos para confirmar que a lesão vai afetar apenas o nervo sensitivo, sem lesar nervos motores, por meio dos testes sensitivo e motor, realizados antes de se iniciar o procedimento.

Após a confirmação do correto posicionamento da agulha, a corrente é gerada, com duração de aproximadamente 6 minutos em cada ponto, para que cause a lesão nervosa esperada. Na sequência, é injetado um anestésico local, para que o paciente não sinta dor nos primeiros dias.

O que esperar desse procedimento?

Tal procedimento gera alívio temporário da dor articular, ao promover o fenômeno de neuromodulação, no qual o estímulo doloroso deixa de ser levado ao nosso cérebro, sem interferir com a função motora (responsável pelos movimentos) dessas articulações.

O efeito do procedimento leva por volta de 3 semanas para ser percebido, e a duração é variável entre pacientes, durando geralmente de 1 até 2 anos.

Concomitantemente a esse procedimento, pode ser feita a viscossuplementação da articulação com artrose, procedimento no qual se faz infiltração com ácido hialurônico na articulação com desagaste, auxiliando ainda mais no tratamento da dor, restrição da mobilidade e disfunção articular.

Artrose Moderada no Quadril | Dr. Felipe Bessa
Imagem de RX evidenciando uma artrose moderada no quadril, quadro que se beneficia com a radiofrequência associada a viscossuplementação, procedimento visualizado na segunda imagem.

Como é a recuperação após a radiofrequência?

O paciente submetido à radiofrequência recebe alta para casa no mesmo dia do procedimento, por volta de 3 horas após o seu término.

Tem restrições leves nos dois primeiros dias, podendo andar já no momento da alta para casa. Pode apresentar dor leve no local do procedimento, controlada com medicações analgésicas simples.

Por não ser realizada por meio de cortes na pele, não existem pontos para serem retirados após a cirurgia.

Caso haja retorno dos sintomas após o período de duração da neuromodulação, o procedimento pode ser repetido caso o paciente tenha interesse.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em quadril.

Referências:
Mayo Clinic (https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/radiofrequency-neurotomy/about/pac-20394931)
OrthoInfo (Academia Americana de Ortopedia)

FAQ

1. Como bloquear o nervo?

Realiza-se o bloqueio de nervo com agulhas que emitem ondas elétricas que causam uma destruição temporária das terminações nervosas que levam o estímulo doloroso da articulação com lesão para o cérebro. Ao final, aplica-se medicações analgésicas, para promover alívio imediato da dor.

2. Quando a ablação é indicada?

Indica-se o procedimento de ablação nervosa por radiofrequência em pacientes com dores crônicas que não melhoraram com o tratamento convencional ou em pacientes com lesões avançadas e que não podem ser submetidos a tratamento cirúrgico.

3. Quanto tempo dura o efeito da radiofrequência?

O tempo de duração do alívio doloroso é variável, sendo em média de um ano, mas já foram observados efeitos de até 2 anos em alguns pacientes.

Back To Top